Dicas

Vegetarianx, e agora?

Minha historia com os vegetais começou há alguns anos, mais do que gosto de lembrar, mas não tão menos importante. Bem verdade é que foi uma das melhores decisões já tomadas até agora.
O vegetarianismo pode ter uma relação de amor e ódio simultaneamente, visto que por mais que se ame os animais e a opção de não come-los seja vital para muitos, há muitas barreiras a serem enfrentadas por aqueles que optam por essa dieta. E muitas dessas barreiras podem chegar ao ódio.

#1 – MAS VAI COMER O QUE?

Não sei exatamente por quais razões as pessoas acham que só porque uma pessoa não come produtos de carnes e derivados, ela não coma nada ou achem que só comem alface. Fazendo uma pequena análise do prato diário do paulistano e do brasileiro, quase todo dia tem arroz e feijão, salada, batata frita e carne. Se eu não comer a carne, me sobra o resto e mais todos os outros milhares de tipos de verduras, legumes, grãos, leguminosas, oleaginosas que a pessoa, sabe-se lá porque, esquece que existem. É como se na piramide alimentar, só existisse: arroz, feijão, batata, alface e carne como base de alimentação.

#2 – MAS E A PROTEÍNA?

Creio que essa seja uma frase inevitável, o discurso da proteína.
É como se, de repente, todos aqueles que descobrem ou são informados que terão de lidar com um (recém) vegetariano ou vegano, magicamente, em questão de segundo, se tornassem bioquímicos, médicos e nutricionistas experts em proteína. Como se eles realmente soubessem do que estão falando.

Eu também não sou expert no assunto, mas a proteína é importante. MAS É ÓBVIO QUE É NÉ. O nosso corpo precisa dela o tempo todo para funcionar, mas o que muita gente esquece, ou não sabe mesmo, é que existem muitas fontes de proteínas além da animal. O que essas pessoas querem dizer, na verdade, é que, bioquimicamente falando, a proteína animal está mais disponível para ser absorvida pelo corpo do que a proteína vegetal. Mas isso não quer dizer, que os animais sejam a única fonte de proteína. Então, nem adianta esquentar a cabeça tentando explicar para a pessoa que toda essa conversa de proteína é furada porque, na real, você vai ouvir essa pergunta para o resto da vida. Já pensou ter que ficar explicando para todo mundo isso?!

Shimeji, Shitake, tofu, feijão, lentilha, grão de bico, soja são fontes de proteína, basta saber “ornar” com outros alimentos fontes de aminoácidos para essas proteínas serem completas. Isso é tema para outro post.

#3 – MAS E A B12? E O FERRO?

Agora sim estamos falando de algo realmente complicado. A vitamina B12 (a.k.a cobalamina) é somente oriunda de origem animal. E ela está relacionada a anemia.

“Oh meu deus, e agora?” você se pergunta.

Calma, não somos anêmicos. Alguns ficam, mas calma lá….
Hoje, graças a tecnologia, podem ser produzidas cápsulas para suplementar a sua alimentação e você não ter nenhum tipo de problema por falta de B12. Há estudos que dizem que essa vitamina pode demorar até 20 anos para começar a dar sinais de que há uma deficiência. Outros garantem que as vitaminas não são armazenadas no corpo e que por isso, pessoas vegetarianas tem maior tendência a ter anemia.
O que ninguém te explica, é que existem vários tipos de anemia. A anemia pode acontecer até com quem come carne, tá?!

Há vários truques que os vegetarianos (restritos ou não) podem utilizar para aumentar a absorção de ferro. Sabe aquele feijão com arroz de todos os dias? Então, pede um suco de acerola (tem bastante vitamina C) ou qualquer outro suco de fruta cítrica rica em vitamina C que ajuda. Ferro e Vitamina C são como melhores amigos. Tem que andar junto sempre.

Mas lembra da relação de amor e ódio? Ferro e Cálcio são inimigos mortais. Um quer ser mais aparecido do que o outro e no fim, nenhum deles se destaca. Então, nada de comer alimentos fontes desses minerais na mesma refeição. O clássico mousse, pudim, danete ou qualquer sobremesa láctea após o almoço ou jantar deve ser evitado. O ideal é ter um intervalo de 20 minutos entre a ingestão deles.

Mas voltando ao querido ferro e a temida B12, a utilização de suplemento vai depender do metabolismo do seu organismo, há pessoas que podem passar anos vegetarianas sem nunca tomar suplementação e não ficar anêmicas, assim como recém vegetarianos precisam de suplementação. É relativo, sacou?. Então para saber se precisa ou não, basta fazer acompanhamento NUTRICIONAL (com um NUTRICIONISTA, viu?!) e exames laboratoriais frequentes para saber se há a real necessidade de suplementação ou não.

Há um produto vendido fora do Brasil que se chama Nutritional Yeast ou Levedo Nutricional, ele tem bastante proteína e MUITA B12. Esse levedo é muito confundido com o levedo de cerveja, mas não é esse não tá. Esse Levedo Nutricional é um pó ou flocos amarelos muito utilizado em receitas que queiram deixar com um gostinho de queijo.

#4 – CO-ZI-NHAR??????? Ah MAS É MUITO CARO. QUE PREGUIIIIIÇA.

Depois de enfrentar a família e a proteína, esse é a maior batalha, empecilho ou problema, como queira chamar, que os recém vegetarianos tem que passar. Aprender a cozinhar e largar a saia da mamãe. É malandro, acabou a mamata de mamãe cozinhar viu! Mas eu juro que é divertido. =)

Confesso que quando comecei o vegetarianismo, foi difícil lidar com o fato de que eu teria que enfrentar a louça para lavar, o fogão, forno e a criatividade para criar receitas. No começo, a carne de soja, era bem ruim porque eu não sabia como prepara-la. Mas como não existe almoço grátis, tive que aprender novas formas e técnicas para que eu não desistisse do meu objetivo. E, assim como tudo na vida, com o tempo as coisas melhoraram e voilá, qualquer coisa é possível.

Hoje em dia, há muitos produtos disponíveis nos mercados e muitos blogs e livros de receitas vegetarianas e veganas, o que facilita demais a minha vida e a desse meu povo. Mas, tudo nessa vida tem um preço…. e que preço heim Brasil.
Quando as pessoas falam que ser vegetariano é caro, não vou dizer que seja uma inverdade, depende do tipo de alimentação que você tem. Se você se alimentar somente de produtos industrializados, comer em restaurantes vegetarianos todos os dias, vai sair caro mesmo.
Mas os produtos in natura e no esquema faça você mesmo, saem bem mais barato.

Há também vários vídeos de pessoas que ensinam a cozinhar no YouTube, então, não há desculpa além da preguiça. Eu mesma comecei a fazer um que se chama Marmita Vegan 🙂

#5 – O CHURRAS, AS PIADAS, E O CONTEXTO SOCIAL.

Vivemos em sociedade. LIDEMOS COM ISSO. Quando você decide se tornar vegetariano ou vegano, fica declarada uma guerra entre onívoros e veggies. Os onívoros acham engraçado fazer piadas sobre o tema enquanto os veggies ficam revoltosos com a infantilidade alheia.

Convenhamos, se eu tivesse que ser veggie por motivo de saúde como alergia ou doenças mais graves, muitas pessoas não ririam disso. Pelo contrario, se solidarizariam. Quando o motivo é “simplesmente” por opção, aí parece que é frescura e pode avacalhar a vida alheia com piadas toscas como “churrasco de alface”, “cerveja de brócolis” e aquele velho e batido discurso da picanha sangrando e do boi mugindo. Nesse momento, você tem três opções: 1 – sai do evento social ao qual sua presença era mais importante do que a sua alimentação, 2 – se rebaixa ao nível acéfalo do piadista e começa a discutir com ele ou 3 – simplesmente faz aquela cara de: “é mesmo?”, ignora a pessoa e continua o rolê conversando com pessoas que realmente pensam.
Olha a relação amor e ódio aí de novo, é nesse momento que você começa a descobrir como as pessoas se transformam ao saber que outra é vegetariana. SIM, ELAS SE TRANSFORMAM MESMO.

“Ah mas, se eu sou vegetariano eu não deveria ir em um churrasco ou churrascaria.”

A solução para esse dilema é: nenhuma.

Você pode ser convidado para eventos no qual servirão comidas que você provavelmente detesta sendo ou não vegetariano….. e tudo bem. Você não precisa comer a comida servida. Uma técnica é já ir almoçado ou jantado de casa.
Mas, você pode levar um prato para o evento em quantidades suficientes para você e outros convidados curiosos (GARANTO QUE VAI ACABAR PRIMEIRO), assim você não passará fome e quando o engraçadinho chato aparecer com as piadinhas, você enfia a comida na boca dele. Já que boca fechada não sai idiotices.
Ou você pode, ainda, recusar os convites, mas eu não acho legal nos privar de estar rodeados de pessoas que gostamos por esse motivo.

——————————————-

“A vida é assim, imperfeita sim, real e espontânea, algo sempre dá errado, mas isso não é problema.” – Pulso.

Anúncios

Um comentário em “Vegetarianx, e agora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s